Follow by Email

Translate

24 de abril de 2008

25 de Abril...

Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade

Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena

Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade

Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada esquina um amigo
O povo é quem mais ordena

À sombra de uma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola a tua vontade

Grândola a tua vontade
Jurei ter por companheira
À sombra de uma azinheira
Que já não sabia a idade

21 de abril de 2008

OS MERCADOS... (7)


DETALHES URBANOS...



AS MINHAS FOTOS... (7)




AS CAIXAS DE CORREIO... (5)





"Há três Verões, uma carta apareceu na minha caixa de correio. Veio num comprido envelope branco, endereçado a alguém cujo nome não me era familiar: Robert M. Morgan, Seattle, Washington. 'Não foi possível a entrega. Impossível de enviar, devolver ao remetente.' O nome de Mr Morgan tinha sido riscado com uma caneta, e alguém escrevera ao lado 'não se encontra nesta morada.' Traçado com a mesma tinta azul, uma seta apontava para o centro superior esquerdo do envelope, acompanhado pelas palavras 'devolver ao remetente.' Supondo que os correios tinham cometido um erro, olhei para o canto superior esquerdo para ver quem o remetia. Ali, para meu grande espanto, descobri o meu nome e a minha morada." Paul Auster, in O Caderno Vermelho

18 de abril de 2008

OS AZULEJOS PORTUGUESES... (5)

OS NÚMEROS PRIMOS, NATURAIS, INTEIROS OU "PARTIDOS",REAIS,... (3)



IN DOOR... (2)



INSTANTES... (8)

OS MERCADOS... (7)

AS CAMPAINHAS... (2)



OS MERCADOS... (6)

PUXADORES, BATENTES, E OUTROS DETALHES DE PORTAS...



12 de abril de 2008

9 de abril de 2008