Follow by Email

Translate

27 de julho de 2008

COISAS "NOSSAS"... (2)

DETALHES URBANOS... (5)

OS MERCADOS... (15)


OS AZULEJOS PORTUGUESES... (15)


OS AZULEJOS PORTUGUESES... (14)


OS OBJECTOS... (3)



OS OBJECTOS... (2)




24 de julho de 2008

OS OBJECTOS...


Tenho uma paixão por objectos, por coisas..., coisas avulso. Gosto de tanta coisa e de tantos géneros e tendências..., que me é impossível descrever, passar para o papel. Há alguns objectos que me são mesmo especiais, e mais ao menos colecciono-os. Colecciono pentes e abre-cartas, e tenho-os em osso, madeira e prata, e de vários géneros, proveniências e épocas. Gostava de fazer colecção de bules, mas para além de ser uma colecção cara, ocupa muito espaço, que não tenho. Só me interessam as coisas se as poder usar, ver, de alguma forma usufruir delas. Mas claro que tenho muitos bules..., não é colecção mas são em número suficiente para poder "fazer" lindas e variadas mesas. Os objectos relacionados com cozinha e com a arte-de-receber, são sempre para mim uma tentação..., gosto de malgas e jarros de faiança, de balanças, de tábuas de madeira, de talheres, de toalhas... Gosto de caixas-de-chapéus, gosto de cestos (para usar, para guardar coisas dentro dos armários, para o pão, para a malha, para revistas, para o que me apetecer...) de móveis, em especial cadeiras. Gosto de regadores, gosto de dar utilidades diferentes aos objectos, como por exemplo, uma maceira de madeira antiga que é agora um porta-CD´s, umas peneiras de madeira antiga, são agora cestos de pão, azulejos do séc.XIX, que são base de travessas, etc... Neste meu desenho de 1974, com 5 anos, quase que poderia afirmar que sou eu, com as coisas que gosto.., casas (janelas, portas, chaminés), caminhos, ruas.., e outros objectos decorativos e/ou utilitários.

16 de julho de 2008

AS ESPLANADAS...,


gosto muito, mesmo. desde sempre, mais uma vez. gosto de cafés e do ambiente-de-café. gosto dos cafés antigos, com o cheiro-forte e característico destes cafés, das vitrinas com bolos-de-arroz e pastéis de nata, gosto dos copos e das colheres dos "galões", gosto dos empregados-de-mesa com todos os "salamaleques" que a profissão exige, dos jornais em suportes de madeira, das lotarias penduradas em molas pretas, gosto do chão de mosaico hidráulico gasto de tanto uso, das cadeiras e mesas, dos espelhos gigantes na parede de fundo. dos clientes habituais que se sentam na habitual cadeira, na habitual mesa e pedem o habitual jornal e o "habitual", trocam as habituais novidades do dia, "o tempo que não há maneira de melhorar", o golo falhado, os preços a subir, etc..., gosto do ruído geral, feito de conversas cruzadas, de chávenas a encaixar no cimo da máquina-de-café, do "sai uma torrada e um café" num tom mais alto, gosto de estar sozinha nos cafés e de ler e observar..., gosto da patina do tempo nos móveis, do ambiente cosy. gosto de cafés contemporâneos e com uma decoração e um atendimento cool. e aqui o que gosto é exactamente a mesma coisa só que pelo oposto. gosto do bolo-de-chocolate vendido à fatia, do scone com compota caseira, dos copos e colheres de design ou étnicos, das mesas e cadeiras (o meu objecto de mobiliário de eleição), das paredes decoradas com exposições temporárias que vão alternando, da música que se mistura com as vozes das conversas, da internet gratuita, do "ar" novo e clean. bem, acho que era para falar das esplanadas, e fiquei-me pelo interior..., não faz mal, já fica para quando vierem as imagens de cafés, os antigos e com história e histórias, e dos outros (que provavelmente nunca chegarão a fazer história). mas estamos no Verão e eu adoro esplanadas com guarda-sóis de pano-cru, e do mobiliário de esplanada. não gosto do mobiliário e guarda-sóis com as marcas das bebidas, mas infelizmente é o que há mais. gosto de esplanadas com cadeirões de verga natural ou pintada..., mas também se contam pelos dedos as esplanadas com vergas. ainda para mais temos tradição de trabalhar o vime, principalmente na Madeira e exportamos, mas nós não consumimos. bem, na madeira ainda se encontram belas esplanadas com cadeirões de vime, e claro que a mais emblemática e bonita e carregada de história e histórias é a do Hotel Reed's... outras cadeiras que gosto muito são as que eu chamo de cadeira e mesas de esplanada portuguesas. são de ferro, com costas redondas, o tampo em chapa ou madeira, e são pintadas. nos anos 70, havia uma uniformidade na estética das esplanadas, que eu gosto. gosto porque são a "imagem de um País", de uma cultura. quem não identifica Paris, apenas vendo uma cadeira e ou mesa de esplanada? são lindas e trazem-nos imediatamente imagens de filmes ou de livros e sabemos que é Paris. se virmos (em imagens de arquivo) uma esplanada com mesa quadrada de ferro e cadeiras também de ferro em amarelo, verde-garrafa e vermelho, e guarda-sóis de gomos nas mesmas cores e franja cru, também identificamos imediatamente com Portugal. as cadeiras e mesas "portuguesas" como lhes chamo são as desta esplanada em Vila Real.

OS MERCADOS... (14)


AS CAMPAINHAS... (6)